Mensagem em áudio Agenda

 

Mt 13:1-23, Naquele mesmo dia, saindo JESUS de casa, assemtou-se a beira-mar, e grandes multidões se reuniram perto dele, de modo que entrou num barco e se assentou; e toda multidão estava em pé na praia...

·      Existe um poder de atração sobrenatural em uma pessoa cheia do Espírito de revelação e sabedoria. JESUS não precisava fazer o menor esforço para estar rodeado de muitas pessoas. ELE podia também perceber claramente a condição espiritual de cada uma delas.

Mt 13:3 E falou-lhe de muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear.

·      JESUS não queria esconder o Reino dos céus das pessoas, ELE queria aguçar os sentidos espirituais de quem tinha fome. Quando terminou de contar a parábola, ELE disse: 9 Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

·      Todas aquelas pessoas que estavam ali precisavam treinar os seus sentidos espirituais. O nosso espírito tem a mesma natureza do céu. O nosso corpo por sua vez tem a mesma natureza da terra. O Reino é transmitido quando entendemos como o céu funciona. Isto só pode ser pelo Espírito! onde o proposito é trazer o céu para a terra.

·      Mesmo que nos dias do ministério de JESUS ninguém nasceu de novo, os discípulos principalmente, operavam por uma unção liberada por JESUS. Ele os comissionou com a sua autoridade.

v11 Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado;

·      JESUS estava falando daquelas pessoas que por motivos diversos não o receberam, estavam endurecidas. Sabemos que o Reino dos céus não foi disponibilizado apenas para os discípulos. Muitas outras pessoas receberam salvação, libertação, curas diversas. De alguma forma foram espiritualmente ativados, ganharam ouvidos e olhos espirituais, e receberam os seus milagres.

·      O assunto desta parábola é “entendimento espiritual”. A importância de compreender. Mistérios são chaves que ativam o Reino de Deus, que estão disponíveis para mim e para você, mas que ainda não descobrimos.

·      Isto é o que JESUS queria despertar: fome por aquilo que eu não sei. Qual é o problema de muitas pessoas? Estão acomodadas ao que sabem. Pararam de crescer. Estão com a alma saciada em uma forma carnal de viver.

Um convite

Invoca-me, e te responderei; anunciar-te-ei coisas grandes e ocultas que não sabes. Jr 33:3

·      O entendimento demanda uma busca. Não tem como estimar o beneficio de uma revelação. Quando você conhece experimentalmente a verdade, ela te liberta e te promove. Quando ignoramos a verdade, vamos ter que lhe dar com fardos muito pesados. A ignorancia sempre cobra caro.

·      Precisamos vencer a preguiça e a indolência e abraçar uma “espírito terapia”, a fim de ativar sentidos espirituais. Já experimentou a disciplina de uma fisioterapia alguma vez? Doi fazer funcionar um músculo que estava atrofiado. Podemos estimular nosso espirito com oração em linguas, bloquear a carne com o jejum e renovar a mente com a meditaçao na palavra... O que dizer da adoração?

12 Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado.

·      Do que é que JESUS estava falando? De ouvidos espirituais... de entendimento. Não existe outra maneira de realmente dar frutos.

A Importância da pratica

·      Entendimento não é apenas você receber uma revelação momentânea sobre um versículo ou uma escritura em particular. A revelação precisa leva-lo a uma nova experiencia com DEUS. Sem a experiencia o processo paralisa. O fato é, o conhecimento incha, mas o Amor edifica!

·      Abrace a revelação e deixe que ela te conduza a uma nova experiencia. Renovar a mente não é só pensar diferente, mas é viver de forma diferente virando a chave dos segredos revelados do Reino.

·      Quando DEUS nos revela coisas precisamos usa-las. Muitas pessoas sabem sobre oração, jejum, meditação, adoração, generosidade... Mas não entendem... Sempre que somos apenas teoricos, somos religiosos. Nada mais.

·      Na cultura oriental compreender é uma experiencia, é mais do que simplesmente chegar a conclusões. Aprendizado bíblico acontece primeiramente no espírito, então o nosso espírito comunica isto para a nossa mente, assim compreendemos intelectualmente. E a medida que colocamos em pratica esta compreensão expande. Ouvir sem fazer nos coloca em um tipo de FORMA sem PODER. 

E falou-lhe de muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear.E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves, e comeram-na; E outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda; Mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz. E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na. E outra caiu em boa terra, e deu fruto: um a cem, outro a sessenta e outro a trinta. Mt 13:3-8

·      Lembre-se que as palavras de JESUS são Espírito e são vida. Veja a batalha que é travada na alma. O seu espírito é como uma antena que recebe o sinal... por ele você tem consciencia de Deus e das coisas celestiais.

·      A alma decide... O espírito renasce, a alma converte. Na alma estão as porta dos céus e os portões do inferno! É o lugar da decisão. A alma pode ser guiada pelo Espírito ou ser inchada pela carne. De quatro opções, apenas uma nos qualifica como boa terra!

1.    Não entende – uma mente completamente carnal

2.    Não tem raiz – pouca duração. Se ofendem quando provados por causa da palavra.

3.    Entre espinhos – sufocados pelos cuidados do mundo.

4.    Uma boa terra, que produziu frutos a 100, 60 e 30.

     1) Ouvir e compreender“Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta e outro trinta por um.” (Mt 13:23)

·      Abertura para uma mudança.

“Por isso, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.” (Ef 5:17)

“No ano primeiro do seu reinado, eu, Daniel, entendi pelos livros que o número de anos, de que falara o Senhor ao profeta Jeremias, que haviam de durar as desolações de Jerusalém, era de setenta anos. Eu, pois, dirigi o meu rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e súplicas, com jejum, e saco e cinza.” (Dn 9:2,3)

“Então me disse: Não temas, Daniel; porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras, e por causa das tuas palavras eu vim.” (Dn 10:12)

·      Daniel simplesmente mudou o rumo da história humana quando entendeu pelos livros que já era tempo de acabar as assolações de Jerusalém.

2) Ouvir e receber“Aqueles outros que foram semeados em boa terra são os que ouvem a palavra e a recebem, e dão fruto, a trinta, a sessenta, e a cem, por um.” (Mc 4:20)

·      A partir do momento que compreendemos a palavra de Deus, precisamos recebê-la, ou seja, passar a agir e orar de acordo com a revelação recebida.

3) Ouvir e conservar“E a que caiu em boa terra, esses são os que, ouvindo a palavra, a conservam num coração honesto e bom, e dão fruto com perseverança.” (Lc 8:15)

“Porque necessitais de perseverança, para que, depois de haverdes feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.” (Hb 10:36)

·      Precisamos basicamente de duas atitudes para alcançarmos as promessas de Deus: fé e perseverança. Quando falamos de perseverança, estamos nos referindo ao fato de que seremos provados e transformados pelas palavras que ouvimos e recebemos. O grande fator de prova aqui é o tempo. Nosso imediatismo precisa ser abandonado. O imediatismo é um dos maiores inimigos das promessas de Deus.

·      A perseverança exige um coração honesto e bom, e quanto mais nós perseveramos, mais nosso coração se torna assim. Falta de perseverança acusa um coração fraco e desonesto. Perseverança gera caráter e caráter gera perseverança. Esta dupla nunca falha em alcançar as promessas de Deus. É isto que Jesus estava dizendo: “Se você persevera na palavra, você vai dar fruto com perseverança”.

CONCLUSÃO

·      Quando ouvimos e compreendemos a palavra, produzimos a 100, 60 e 30 por um. Isto mostra uma regressão na produtividade. É uma fase de iluminação sem pratica. Quer dizer que ouvir e compreender não é suficiente sem a experiencia e a pratica. Ao ouvir e receber, produzimos a 30, 60 e 100 por um, o que fala de uma produtividade progressiva. Aqui já existe alguma pratica. Porém quando ouvimos e conservamos a palavra, produzimos de acordo com uma matemática espiritual infinita, ou seja com perseverança. Não há limites para o que a palavra de Deus pode fazer em nós e através de nós quando a conservamos, se tornou estilo de vida. Definitivamente, o Reino de Deus é um Reino de abundância, Deus é um Deus de graça e favor e a Palavra de Deus é uma semente fértil e viva.

Tulio Borges