MATURIDADE, o Decreto do Eterno para um Avivamento Legítimo

“Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito (maduro), à medida da estatura completa de Cristo.” Efésios 4:13

O que é MATURIDADE

Maturidade é o completo desenvolvimento que alcançamos na trajetória da vida. Diria também que é a capacidade que temos em lidar com pessoas e situações que não podemos transformar, mas convivemos em paz, a partir do entendimento de que sabemos como nos comportar nas mais variadas situações.

Maturidade é ser aprovado diante das dificuldades e ter uma reação de louvor! A maneira como reagimos diante de um confronto mede o nível da maturidade no nosso caráter!

Em hebraico, maturidade significa ser aprovado para viver a intensidade de um projeto. Em grego, maturidade significa estar pronto para começar a viver. Em português, um dos significados é ser um indivíduo preparado para assumir a vida com responsabilidade, ou seja, responder por si e pelas suas atitudes.

Podemos dizer que uma pessoa madura é aquela que consegue compreender o outro sem emitir uma crítica intolerante. Segundo a doutrina paulina, o maduro suporta os mais fracos e julga os outros superiores a si mesmos, porque aprendeu a se colocar como o menor.

2013 será o ano do caráter perfeito. Pode ser difícil falar sobre caráter perfeito, mas é possível lutar para ter um caráter perfeito. E que quando chegarmos ao término de 2013 possamos dizer: Deus nos deu forças e ajustou as áreas que estavam debilitadas no nosso caráter.

Vamos aprender um pouco mais sobre Maturidade

1. A Maturidade e o Ano do Preparo

Precisamos compreender nossa origem. Na Bíblia hebraica, maturidade é PREPARO, sinalizado pelo número 13. O número 13, profeticamente, é uma  ligação de todos em UM. Como a expressão: Sh'ma Israel Adonai Elohenu Adonai Echad, que fala da unicidade de um Deus que governa tudo porque tem o poder administrativo nas Suas mãos.

13, número que sinaliza maturidade, significa também: Estou maduro; sou aprovado. Que responsabilidade! Essas duas letras, são uma palavra chave que quer dizer: Deus assumiu o controle. Bem, quem erra quando Deus assume o controle?

13 também pode ser entendido como: preparado nas diversas fases conquistadas na vida, assim como as 12 tribos. As 12 tribos eram o governo que estavam ligadas ao pai Jacó. Ou seja, se não houvesse a liderança para os 12, o governo ou modelo ficaria deficitário, e não teria nenhum impacto na sua conquista, pois se tornaria um corpo sem cabeça.

No perfil de liderança secular, o 13 é visto como azar ou até como oportunidade de trazer desgosto, falência de mercado... Uma superstição da mente imatura que não expressa a proposta da maturidade do Bar Mitzvah. Bem, estamos diante de uma oportunidade para aprendermos que o tempo da excelência e equilíbrio está batendo à nossa porta.

1.1 Compreendendo por que somos equipe madura

Equipe é uma ideia de Deus e uma sugestão do céu, quem entende essa revelação, com certeza, está chegando ao tempo da conquista jamais sonhada. Veja que curiosidade para entendermos a equipe madura, ou seja os 12 líderes que fazem história nova estão debaixo da supervisão do seu mentor, então é uma composição madura, 13. A equipe de Jacó (Israel) era os 12 e seu líder (13) as equipes de Moisés, Josué, Neemias, Davi, Salomão, Jesus e a Igreja, também possuíam essa semelhança, um Líder e 12 Discípulos, para se tornarem maduros, uma equipe modelo.

Se o líder se ausentar por qualquer motivo, a pergunta chave é: Quem nos governará? Pois o 13 é a maturidade que expressa segurança na equipe a qual lidera, seja secular ou espiritual. Quando o líder (mentor) se ausenta, compromete a maturidade. A Equipe se torna só uma equipe e está faltando o Modelo.

Quando Jesus foi assunto ao céu, a equipe estava com 11, eles fizeram o concílio, trouxeram o justo Matias, porém, a equipe só fez história quando ficou madura, tanto que Paulo, com uma mente brilhante, praticamente assumiu o ministério pela inadimplência da equipe, de judaizar a visão, não permitindo a integração dos povos nem a salvação dos gentios. Isso porque sempre haverá um ‘Paulo’ quando ‘Pedro’ omitir sua chamada.

1.2 Reconhecendo o ano da profecia madura

Muitos usarão o poder da liderança para emitir decretos mentirosos. Alguns chegam até a profetizar que 2013 será o ano do azar. Estes são profetas da maldade, chamados de sacerdotes da fatalidade, estão profetizando um ano muito difícil, pois são guiados por tarôs, jogos de azar, pactos de feitiçarias,  misticismos, fábulas de velhas, espíritos de enganos. E não são poucos os que vão em cachoeiras, encruzilhadas, pontos altos da cidade, pontos estratégico das metrópoles, rios navegáveis, lagoas e até mesmo praias, para praticarem suas feitiçarias, e entregarem nossa gente a entidades malignas. E, por ser o ano 13, muitos vão toldar os céus de profecias contrárias à promessa do Eterno.

Contudo, declaramos que 2013 será o ano da Maturidade, o Decreto do Eterno para um Avivamento Legítimo. 2013 será um dos melhores anos da nossa vida, pois vamos crescer em credibilidade, integridade e veremos o cumprimento da

Palavra de Deus em nossas vidas. 2013 será um ano consolidador de milagres. Anulamos essas profecias malignas e ratificamos que será o ano da nossa realização, seremos aprovados por sermos maduros.

1.3 Reconhecendo o Ano da Consolidação da Maturidade

Vamos ter tudo que profetizamos e agregamos no nosso conhecimento, injetando na nossa alma os valores do Reino, como palavra viva e poder de Deus na nossa história. Seremos marcados de uma forma muito intensa para que sejamos tomados em um sobrenatural e estejamos vendo os milagres do Altíssimo sendo derramados no nosso caráter.

Assim como mentiram que o mundo fatalmente iria ser destruído no dia 12.12.12, e não aconteceu, pelo contrário, nós congregamos nesse dia para a celebração dos nossos milagres, e conosco 5.302.000.000 filhos da fé cultuaram ao Messias Jesus, e profetizaram o maior milagre da nossa história. Por quê? Porque estamos maduros e conhecemos o Deus que seguimos, e, o que está escrito na Sua Palavra.

1.4 Reconhecendo que os Maduros não são fatalistas

Se déssemos ouvidos às bruxarias e fábulas de velhas, estaríamos debaixo de vergonha, pois afirmavam que não concluiríamos esse ano de 2012, e que seriamos engolidos por catástrofes e destruições, como as previstas para o dia 21 do 12 de 2012. Outra revelação do caráter imaturo, de uma geração despreparada, que não conhece a Deus e Sua Palavra.

Enquanto estão destilando mentiras e querendo causar transtornos no caráter do povo, vimos que Israel estava celebrando a maior conquista da sua história e a sedimentação de territórios ampliados, e que 2013 será o ano da colheita extraordinária. Ou seja, Ano do Milagre consolidado. Em quem devemos crer? Nossa fonte é Jerusalém!

1.5 Reconhecendo que os maduros eliminam os erros

Uma das coisas que entendemos por MATURIDADE é a eliminação do erro. Onde errávamos, vamos corrigir! Onde pecávamos, vamos nos santificar! Onde não alcançamos êxito, vamos avaliar! Onde não acertamos, vamos corrigir e consertar!

2013 é o ano do crescimento espiritual. Não há como avaliar maturidade com pequenez, pois maturidade está ligada ao crescimento de pessoas e ajuste de caráter. Os maduros ensinam a pensar grande e agem com um enorme equilíbrio. É o ano do crescimento espiritual, de assumirmos os erros para mudanças radicais e celebrar com humildade os acertos que logramos.

2. Ano do completo em um equipe Madura

Acredito em equipes! Equipes quando maduras são o melhor para investirmos e termos maturidade de resposta. Os maduros não arriscam, eles consolidam com velocidade, mas não ultrapassam sem segurança. As pessoas maduras mudam história, pois são saudáveis no conselho e aprovadas no testemunho. Uma equipe, quanto mais madura, mais conquistas saudáveis serão estabelecidas. Por isso, somos convidados à maturidade e comissionados a completar a missão de uma equipe equilibrada.

2.1 Maturidade traz equilíbrio no caráter

Os maduros são equilibrados. Mesmo quando têm razão, não provam por palavras, mas por atitudes. Quando comecei meu ministério, o que me deu mais êxito, não foi a ferramenta da defesa, mas a sabedoria de silêncio, pois o testemunho tem a voz mais alta que os alto-falantes mais potentes do Planeta, e os ecos mais retumbantes desse mundo. Só os maduros sabem se guardar em silêncio, pois estão agregados no caráter a sabedoria do Alto.

Os maduros têm a simbiose de buscar o equilíbrio na fala, e a singularidade de aprovação no comportamento. Existe uma gestão que só os maduros possuem: Não deixar pessoas sofrendo por causa deles e não deixar que entrem em sofrimento por causa de si mesmos. É uma pausa na criança da alma para deixar nascer o adulto que já está formado dentro de si. 2013 é o ano da diferença no caráter, que eu diria ser uma oportunidade para o formoso e perfeito, pois chegou o tempo de provarmos quem somos pelo que fazemos e não pelo que falamos.

2.2 Maturidade nos admoesta a caminhar na rota certa

É crível, quando estamos maduros, que a primeira percepção é aprofundar alianças e não permitir que outros sentimentos migrem para nosso coração. Você conhece um líder maduro quando ele não se abate pelos NÃOS da vida e fazem dessa situação uma oportunidade para trazer o novo de Deus. Um NÃO para aquele que é maduro é tão importante quanto um SIM, pois sabemos que a consolidação do caráter não está na quantidade de SIM que recebemos, mas, principalmente pelos NÃOS. Os NÃOS podem se tornar uma oportunidade para uma mudança na ampliação do caráter.

Os maduros não desprezam as instruções, eles sabem que cada uma delas desenha um destino de segurança. Um SIM sempre será um desafio, e um NÃO, uma profilaxia para não errarmos no passo seguinte. Mas os imaturos veem um NÃO como punição, e não como instrução de livramento.

2.3 Maturidade consolida nossa identidade

Bar mitzvahar é quando a adultez da personalidade estará manifesta e toda uma segurança será ministrada na nossa OBRIGAÇÃO, como líderes espirituais, e familiares estejam mais consolidados, para que a vida de Deus se manifeste de forma mais visível. Nessa maturidade, algumas coisas podem ser avaliadas a partir do comportamento de Jesus, que quando chegou aos 13 anos solidificou Seu caráter e impressionou a todos pelo comportamento. A Sua destreza no que fazia e falava impactava os ouvintes, deixando até mesmo os doutores da lei impressionados. “E aconteceu que, passados três dias, o acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os, e interrogando-os.

E todos os que o ouviam admiravam a sua inteligência e respostas.” (Lucas 2:46,47). Verdade é que já se passaram 2.000 anos e nenhum outro semelhante a Ele surgiu, com tamanha maestria no que falava e vivia.

3. Ano de ser adulto (maduro) na Fé

Jesus nos ensina que desde a adolescência podemos ser um líder maduro, se Ele é nosso Referencial. Não podemos subestimar um legado que foi deixado por Ele para Sua Noiva, para Seu povo, para Sua Igreja, é um direito que Ele conquistou e nos presenteou. Vamos conhecer o perfil da maturidade e como instalá-la no nosso caráter. Isso será uma reviravolta no histórico da Igreja e nos levará a uma transição de recobrar valores, buscando o exemplo de maturidade que um ser pode imprimir na sua essência.

3.1 Jesus estava maduro (adulto) espiritualmente

Ver na personalidade de uma criança de 13 anos um perfil de maturidade, é reconhecer que isso é muito precoce. Mas, na comunidade judaica dos primórdios, as crianças, com essa idade, já haviam lido seis vezes o Pentateuco e assimilado a Torá. Jesus, no aniversário de 13 anos, foi a Jerusalém e leu as Escrituras. Claro, que Jesus era excepcional, e tinha sido preparado para uma missão específica. Ele foi aprovado no Seu papel, mas até os dias de hoje, essa mesma aplicação de princípio nos pais espirituais em Israel é adotado para preparar a próxima geração. É um preparo espiritual para não haver crise de identidade na fase mais complicada de um adolescente, e essa fase é recebida com maturidade.

3.3 Jesus era Maduro nas emoções

Não existem registros bíblicos de Jesus com a idade de 13 anos. Também a partir dessa idade para frente, assim como antes, não encontramos nenhum registro de uma deselegância emocional, nem tão pouco uma infração de abuso emocional com alguém, mesmo com a desculpa de ser ainda uma criança.

Hoje, infelizmente, encontramos muitos adultos que não obtiveram o sucesso de ser uma pessoa que conduz bem suas emoções, pois foram traumatizados e paralisados na fase de criança emocional. Não reagem como adultos nas situações de crise que se apresentam no dia a dia. Na verdade, são adultos no físico e crianças nas emoções, o que denota uma grande perda de valores e credibilidade diante de Deus e dos homens.

É salutar caminhar com uma pessoa emocionalmente equilibrada, mas é tenebroso estar em um relacionamento mais profundo como casamento, discipulado, e trabalho, quando os líderes se manifestam desequilibrados por falta de maturidade. Em 2013, juntos, viveremos a posse da promessa para não deixarmos o adversário ganhar vantagens nos relacionamentos. “Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.” (Efésios 4:13-15)

3.3 Jesus era Preparado e Maduro no intelecto

A Bíblia mostra a inteligência que tinha Jesus, de uma forma ímpar (Lucas 2:46,47) em conduzir às pessoas. Mesmo com 13 anos, era impressionante, e recebia elogios até mesmo dos mais religiosos, que não assimilavam ainda o manto messiânico que Ele possuía. A forma madura de Jesus conduzir as pessoas e discursar com maestria, deixava impressionado Seus ouvintes. Eu, particularmente, queria estar nesse dia que Jesus levou horas sendo sabatinado e se saiu como a Pessoa mais bem preparada da Sua história.

O intelecto é um presente de Deus para enchermos de princípio e evitarmos tolices. A Bíblia nos adverte em Filipenses 4:8, “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.”

O intelecto precisa estar ocupado com pensamentos fundamentados na Palavra de Deus. 2013 é o ano de colocar as Verdades de Deus na nossa mente, recebermos ministrações limpas, palavras sem fermento, leitura de livros que nos auxiliem. Não é tempo para largar a Palavra por nada, pois nosso raciocínio tem que ser por Princípio Bíblico.

3.4 Jesus estava Adestrado e Maduro na palavra

Jesus manejava bem as Escrituras. Jesus quando tinha 13 anos, não possuía ainda uma Bíblia, nem Torá, para poder se esmerar e praticá-la de forma mais ampla, porém, todos os Sábados, o Dia Consagrado para esse momento, Ele ia à Sinagoga para estudar o Livro. “Não é este o filho do carpinteiro? E não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas? E não estão entre nós todas as suas irmãs? De onde lhe veio, pois, tudo isto? E escandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa.” (Mateus 13:55-58). Deixo claro que Jesus era a Proposta de ser a Palavra Viva, e Ele viveu essa promessa mesmo antes de ter manifestado Seu ministério público.

Jesus e a Palavra são a mesma Pessoa. “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele (Jesus) estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por Ele, e sem Ele nada do que foi feito se fez.” (João 1:1-3). Esse é o Ano da Maturidade, ano de vivermos a Palavra; sem esse Livro, somos indivíduos comuns, mas com esse Livro inculcado na mente, seremos a resposta para esta geração.

3.5 Jesus estava com projeto de maturidade para sua geração e mudança para as gerações futuras

Qual o homem ou mulher que com 13 anos possui um projeto de vida e sabe, exatamente, o que quer. Eu ouço muitas pessoas, jovens, adultos, casais e anciãos, todos com o mesmo discurso: “Eu não sei qual a vontade de Deus para minha vida”. Só sete por cento da humanidade sabe para que nasceu, a maioria termina a vida sem cumprir sua missão. Alguém com 12 anos de idade, já ter maturidade para absorver um projeto, tanto para sua geração como para geração futura, realmente só seria possível em Jesus.

Claro que dentro desse propósito não estamos isentos, porque estamos falando de maturidade. Vamos escrever nossos sonhos para que em cinco anos possamos estar debaixo de um estabelecimento profético. E, nessa maturidade, mudarmos pelo menos nossas vidas, já que não haverá tempo hábil para alguns de tocar as vidas da sua geração, muito menos das gerações futuras. Se fizermos algo por nós mesmos já obtivemos muito êxito. Se a maturidade for um legado de mudança na sua vida, você construirá uma história de sucesso e marcará sua geração com êxito.

3.6 Jesus estava presente na Casa de Deus e louvava com maturidade

Lendo Lucas 2, podemos parafrasear e dizer que Jesus estava em todos os Cultos no Templo. Reflita comigo: quando foi que vimos um adolescente ter prazer na Casa de Deus e por Deus? Existem fatores que nos estimulam a estar na Casa do Pai, mas a Bíblia diz que Jesus ia à Casa do Pai, pois sabia que ali era a sede do alimento e da profecia, lugar de liberar palavras de destinos.

É chegado o tempo da maturidade para estarmos na Casa de Deus. Nossos pés precisam estar plantados na Casa do Senhor, sem precisar de estímulos de terceiros. Nós que nascemos de novo, amamos a Deus e a Sua Palavra, e desejamos viver o melhor dEle em nossas vidas, devemos fazer a rota da Casa do Senhor, pois nós somos os maiores investidores da fé em nosso caráter. Não podemos depender de estímulo de discipulador para servir a Deus, afinal nós nascemos de novo para Deus e não para homens. Líderes são importantes, mas nosso compromisso com Deus e com a Sua Casa (IGREJA) não pode ser confundido.

Em 2013, vamos viver com nossos pés dentro da Casa do Senhor. “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à Casa do Senhor! Nossos pés estão dentro das tuas portas, ó Jerusalém.” Salmos 122:1,2. A Maturidade vai nos direcionar para a Casa do Senhor. Faremos uma aliança de não perder uma Reunião de Célula, Reunião de 12, e, principalmente, não perder um Culto aos Domingos. Teremos prazer de vir à Casa de Deus, pois estaremos maduros.

Concluo que Jesus respondia por Ele mesmo depois da maturidade. (Quando um judeu ficava adulto, os pais e sacerdotes não respondiam por ele). Podemos lembrar do cego de nascença (João 1), que quando interrogaram os pais dele sobre a cura, os pais responderam que ele tinha idade para falar por si. “Seus pais lhes responderam, e disseram: Sabemos que este é o nosso filho, e que nasceu cego. Mas como agora vê, não sabemos; ou quem lhe tenha aberto os olhos, não sabemos. Tem idade, perguntai-lho a ele mesmo; e ele falará por si mesmo.” (João 9:20,21)

Chegou a hora de colocar em prática tanto ensino, tanta palavra, tantos decretos e inúmeras experiências com Deus. Vamos responsabilizar nossa fé, pois é o Ano da Maturidade. É o tempo de sermos adultos espirituais, superando as crises emocionais, para um ajuste intelectual com sucesso, tendo a Palavra de autoridade nos lábios, conhecendo as Escrituras com paixão, para adquirirmos do Eterno um projeto que consolide nossa geração e traga esperança para as gerações futuras.

Que tenhamos prazer de congregar na Casa de Deus, para que a santificação seja o selo de Deus no nosso caráter. Lembrando que chegou o tempo de respondermos pela nossa fé, de não sermos mais meninos espirituais, porque já saímos do leite dos primeiros passos. “Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre. Porque Toda a carne é como a erva, E toda a glória do homem como a flor da erva. Secou-se a erva, e caiu a sua flor. Mas a palavra do Senhor permanece para sempre.” (I Pedro 1:23-25). Já avançamos para uma substância melhor, tendo em nosso caráter a semente incorruptível, para sermos filhos de aliança e termos êxito no que estamos fazendo.

Apóstolo Rene de Araújo Terra Nova